À lua

Seu brilho
mistério
e estabilidade.
Seus segredos e histórias,
suas rochas e feridas,
seus milênios de sabedoria.

Como pode
ser tão humilde e compartilhar sua graciosidade para
nós contemplar, nos saciando e permitindo que vá aí te conhecer?

Como pode controlar nossos mares e a vida
sabendo que estamos aqui para destruir
você?

Agora é sua vez de escrever!

Voltar ao topo